domingo, agosto 03, 2008

Evolução e Criacionismo - uma relação impossível»

Acabei por nunca fazer um post sobre um livro em que participei.
Aproveito parte do texto do site da Ciência Hoje e aqui vai:


Livro «Evolução e Criacionismo - uma relação impossível»

Editor: Quasi Edições
Colecção: dragões do éden
ISBN: 9789895523078
Ano de Edição/ Reimpressão: 2007
N.º de Páginas: 448
Encadernação: Capa mole
Dimensões: 16 x 23,5 x 3,5 cm


Os autores do livro - Augusta Gaspar, Teresa Avelar, Octávio Mateus e Frederico Almada - explicam a sua razão de ser no seguinte texto: «Porquê, no início do século XXI, um livro em Portugal sobre a aceitação da evolução? Não é a Evolução já suficientemente conhecida, uma realidade que dá unidade às ciências biológicas? Sim, claro que sim! Há ainda realmente na nossa sociedade quem acredite que os organismos vivos foram criados em 6 dias como relata o livro do Génesis? A resposta é sim. Mas isso não seria um problema para a ciência e para a sociedade se os actuais movimentos de Criacionismo Científico, não estivessem empenhados em redefinir e subjugar a ciência a uma percepção da realidade baseada nas Escrituras, tendo tomado como principal alvo a derrubar - a evolução das espécies! Tentando fazer passar religião por ciência, usam como máscara teorias alegadamente científicas que oferecem como alternativas à teoria da evolução.


Comprometem a ciência, pois esta explica a realidade por processos naturais. Alguns dos seus patrocinadores nos EUA, já assumiram publicamente ser o seu fim último, promover uma sociedade, onde leis, ensino e ciência (!) se baseiam na Bíblia. Ou seja, reverter as conquistas da secularização. Socorrem-se de toda a espécie de recursos e meios de divulgação. Têm criado muitos problemas no ensino da Biologia nos EUA, invadiram a Europa há alguns anos e começam agora a movimentar-se em Portugal.


Neste livro relata-se a a história do Criacionismo Científico até à conclusão da escrita do livro em Junho de 2007. Descrevem-se os vários movimentos criacionistas e apresentam-se alguns dos seus principais proponentes, ideias e estratégias de divulgação. Por outro lado, apresenta-se uma síntese da evolução darwiniana, como é entendida actualmente, incluindo as modificações e debates mais recentes em biologia evolutiva.


Esclarecem-se as principais objecções levantadas publicamente pelos movimentos criacionistas contra a Teoria da evolução, repondo a realidade com factos e exemplos que ao mesmo tempo tornam a compreensão da evolução acessível a todos. Analisam-se deturpações comuns da evolução darwiniana usadas para justificar práticas moralmente condenáveis como a discriminação baseada na raça, no género ou na espécie. E, dado que para muitos, a resistência em aceitar a evolução, resulta sobretudo de um receio de perda das referências morais (que só poderiam ser ditadas pela religião), mostra-se como as ciências do comportamento e a Antropologia acumulam evidência de que os humanos têm disposições naturais para a moral, desenvolvidas durante a sua evolução biológica. E é em consequência disto que não é preciso ter medo da evolução».



Ver http://www.webboom.pt/ficha.asp?ID=165436

Pode obter um dos capítulos (GASPAR, A., AVELAR, T. & MATEUS, O. 2007. Criacionismo e Sociedade no Séc. XX. In pp.133-160, Evolução e Criacionismo: Uma Relação Impossível. Quasi ed.) em PDF, aqui.

3 comentários:

Fernando Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando Martins disse...

O link para o capítulo em PDF está errado - onde está:
http://www.blogger.com/omateus.googlepages.com/GasparAvelarMateus2007EvoluoeCriacio.pdf

devia estar
http://omateus.googlepages.com/GasparAvelarMateus2007EvoluoeCriacio.pdf

O Blog Geopedrados e GeoLeiria publicaram, indicando autor e origem, este post (e quero ver se compro o livro...).

Alexandra disse...

um livro excelente sobre um tema que tem passado ao lado de muito boa gente.
talvez um livro um pouco "massudo" e até um pouco complicado, para mentes menos habituadas a ler ou com mais tendências para "fast- food books".Talvez aquelas a quem seria importante chegar e fazer pensar.
lido e relido. tem sempre algo que não apanhamos à primeira, e há passagens às quais, não podemos de deixar de esboçar um sorriso ou soltar uma estrondosa gargalhada.
parabéns à autora e aos seus colaboradores.
lex.