segunda-feira, fevereiro 04, 2008

Jazidas de vertebrados Mesozóicos do Distrito de Coimbra

O Distrito de Coimbra tem algumas jazidas com vestígios de vertebrados fósseis que são aqui apresentadas de forma não exaustiva.
Eu (O. Mateus) o Ricardo Araújo revisitámos as localidades neste fim-de-semana passado (2 e 3 de Fevereiro de 2008), mas infelizmente não descobrimos fósseis de vertebrados, sobretudo porque algumas das camadas fossilíferas estão cobertas de vegetação ou solo ou já não existem. Se algum dos leitores deste blog conhecer vestígios de vertebrados fósseis, teríamos muito prazer em ser informados (omateus @ fct.unl.pt; tlm: 918381501, obrigado!).
Numa perspectiva de protecção de sítios com interesse científico, normalmente não divulgamos para o público geral os locais exactos das jazidas. Contudo estas jazidas estão a ser destruídas, cobertas ou são muito pouco trabalhadas. Vale a pena divulgar e tentar descobrir mais.

Afloramentos cobertos por vegetação nos caminhos de ferro em Viso.
Viso (Concelho de Figueira da Foz)
Foram descobertos vestígios de dinossauros terópodes e de pterossauros nos afloramentos Maastrichtianos do caminho-de-ferro em Viso (Antunes & Sigogneau-Russell 1991, 1992, 1995, 1996; Sauvage 1897-98; Lapparent & Zbyszewski, 1957: 27). A maioria dos afloramentos está actualmente coberta de vegetação.










Novos afloramento em Alhadas de Cima e criados pela auto-estrada A17.


Serra das Alhadas (Concelho de Figueira da Foz)
Na Serra das Alhadas vêm vários vestígios de ictiossauros. A maioria dos afloramentos estão tapados, mas há novos afloramentos na estrada de Alhadas de Cima.
A auto-estrada A17 também expôs muitos afloramentos mas, na altura da nossa visita, estavam cobertos com solo. Parecem muito promissores e valem a pena ser explorados.
Cabo Mondego (Concelho de Figueira da Foz)
Esta localidade tem pegadas de terópode do Oxfordiano médio e superior (Rocha et al.: 1981: 41, 42; Gomes, 1915-16; Lapparent et al., 1951; Lapparent & Zbyszewski, 1957: 27).
Taveiro (Concelho de Coimbra)
Proveniente de um barreiro de Taveiro, a sul de Coimbra, Antunes & Sigogneau-Russell (1991, 1992, 1995, 1996) e Antunes & Pais (1978) dão a conhecer a existência dos dinossauros Euronychodon portucalensis e Taveirosaurus costai do Maastrichtiano (aprox.: 66 Milhões de anos). Não conseguimos descobrir a localidade certa (Cerâmica do Mondego) mas deduzo que se trate da Pedreira de S. Pedro, explorada pela empresa Gresco nas coordenadas determinadas por GPS: 40º10.439N; 8º30.419W.

Sem comentários: