segunda-feira, junho 19, 2006

Lançamento de livro de aventuras com dinossauros na Lourinhã



Existe algum dinossauro vivo nas arribas da Lourinhã? Onde estão os ovos de dinossauro? Estes são alguns dos mistérios que estão no livro de aventuras da autora Mafalda Moutinho, “O Caso do Último Dinossauro”, editado pela Dom Quixote e que foi lançado dia 19 de Maio 2006 na Lourinhã numa colaboração entre o Museu da Lourinhã, Câmara Municipal da Lourinhã e editora Dom Quixote.

Este é o quarto livro da colecção “Os Primos” que a Dom Quixote edita e é o primeiro livro de aventuras inteiramente dedicado aos dinossauros portugueses.
O livro contém muita investigação e teve a revisão científica do paleontólogo Octávio Mateus. É um tributo ao património paleontológico nacional, que muitos infelizmente desconhecem, mas que tem importância não só a nível europeu, mas também mundial.


A colecção Os Primos distingue-se pela sua filosofia particular: para além de cenários internacionais, as aventuras destes jovens exploradores desfrutam de um conteúdo baseado em elementos de ficção, mas ao mesmo tempo de História, Geografia e outras ciências, o que permite transmitir aos leitores os resultados de um trabalho aprofundado de pesquisa e investigação.
Para além disso, as aventuras são muito actuais e os três primos são personagens com os quais os jovens se identificam com facilidade, pois lidam com muita tecnologia, recorrem com frequência à Internet e têm interesses e gostos contemporâneos.
O site da colecção pode visitar-se em www.osprimos.com. Aí os leitores podem conhecer um pouco mais sobre a colecção, os títulos publicados, a autora e as personagens principais. São também disponibilizadas fichas de leitura, os contactos da autora e... o email dos três primos!

SINOPSE
As escavações de Paleontologia estão prestes a iniciar e Ana e Maria deixam o Egipto para se juntarem ao primo André e à equipa de voluntários internacionais na Lourinhã. O destino dos jovens cruza-se com a história do maior carnívoro terrestre do mundo, o Spinosaurus, e as cartas trocadas entre cinco velhos paleontólogos: um alemão, um americano, um estónio, um egípcio e um português, o famoso Doutor Mota, bisavô de um amigo de André. Quem terá deixado o artigo de 1911 no cofre do museu da Capital dos Dinossauros, substituindo os fósseis e os embriões roubados? E a que se devem os ruídos e assobios fortes que se ouvem nas arribas, acompanhados de passos, pegadas enigmáticas, ossos e vultos aparentemente inexplicáveis?

A AUTORA
Mafalda Moutinho foi até há pouco tempo Consultora de Gestão em Londres, numa grande empresa de consultoria multinacional, a Accenture. Licenciou-se no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas em Lisboa, em Relações Internacionais e completou os estudos com um Master em Londres e uma bolsa do British Council. Trabalhou sediada em Londres de 1997 a 2003, viajando muito e vivendo cada ano em cidades e países diferentes: Paris, Milão, Cairo, Haia, Estocolmo, Madrid e Roma. Desde 2003 vive em Milão e tem-se dedicado exclusivamente à escrita, embora recentemente se tenha transferido para Londres, onde está a fazer investigação para o quinto livro da colecção.


Para o Museu da Lourinhã, esta é mais uma possibilidade de divulgar o rico património paleontológico e alertar para a sua conservação. É um livro da cariz juvenil mas que com todo o rigor científico que foi dado através da contribuição dos paleontólogos do Museu da Lourinhã durante toda a escrita do livro e da revisão científica final.

1 comentário:

Catarina Carvalho disse...

Octávio Mateus eu própria já li este livro e gostei muito. Para mim tudo o que diz respeito a dinossauros é fantástico. É muita pena que não existam mais livros sobre este tema (só enciclopécias).