domingo, julho 01, 2012

Novo Mestrado em Paleontologia

Pela primeira vez em Portugal irá haver um mestrado em Paleontologia. Inscreve-te!


Foi registado na DGES o novo Mestrado em Paleontologia para funcionar, a partir do ano lectivo 2012/13, em associação entre a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e a Universidade de Évora.


http://www.dct.fct.unl.pt/noticias/2012/06/mestrado-em-paleontologia


Mestrado em Paleontologia









O plano de estudos do Mestrado em Paleontologia conta com uma dissertação de 60 ECTS, 8  unidades curriculares obrigatórias com 48 ECTS, e 2 unidades curriculares optativas com 12 ECTS. O aluno necessita de 120 ECTS (incluindo a tese), para que lhe seja atribuído o grau de Mestre.
Metade das unidades curriculares será leccionada pela Universidade de Évora e a outra metade pela Universidade Nova de Lisboa, tendo sido distribuídas de forma o mais agregada possível por semestres de forma a utilizar os recursos laboratoriais, humanos e experimentais das duas instituições envolvidas. A dissertação desenvolve-se no segundo ano, podendo o aluno escolher em que Instituição a fará.
São objectivos específicos do Mestrado em Paleontologia:
1. Aprofundar a formação na área da Paleontologia, a fim de adquirir bases sustentáveis para transmissão de conhecimentos relacionados com esta área científica.
2. Adquirir formação científica e técnica no domínio da Paleontologia, permitindo compreender e resolver novos paradigmas em contextos multidisciplinares, nomeadamente para um melhor e mais consciente desempenho de actividades técnicas de classificação e gestão do meio natural, particularmente do Paleontológico, da responsabilidade de entidades públicas (Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional, Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, e autarquias). 
3. Desenvolver capacidades de integração de conhecimentos em situações complexas de âmbito geológico.
4. Desenvolver uma visão crítica sobre o registo fóssil e sua importância para a compreensão dos processos evolutivos.
5. Analisar e discutir os aspectos biológicos dos organismos do passado.
6. Discutir e aplicar teorias, paradigmas e conceitos a fim de obter uma visão global e adequada da História da Terra e da Vida.
7. Adquirir competências e autonomia para a formulação de propostas de projectos científicos a submeter, especialmente, a programas nacionais da responsabilidade da administração central e regional, num país com uma riqueza paleontológica ainda por explorar. 
8. Ganhar competências que permitam continuar a desenvolver e a adquirir formação ao longo da vida nas áreas disciplinares e afins da Paleontologia, com elevado grau de autonomia, nomeadamente a progressão para um 3º ciclo ciclo de estudos.

1 comentário:

Henrique Niza disse...

Penso que esteja correto ao afirmar que o mestrado vai continuar nos anos letivos futuros, mas escrevo a confirmar. Obrigado.